sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Censura ou bons costumes?



O primeiro poster, o da esquerda, foi o original. O segundo, o da direita, foi o remendo, a alternativa encontrada após o primeiro ter sido rejeitado pela MPAA (Motion Picture Association of America).

Founded in 1922 as the trade association of the American film industry, the MPAA has broadened its mandate over the years to reflect the diversity of an ever changing and expanding industry. The initial task assigned to the association was to stem criticism of American movies, which were then silent, and to restore a more favorable public image for the motion picture business. Today the association continues to advocate for strong protection of the creative works produced and distributed by the industry, fights copyright theft around the world, and provides leadership in meeting new and emerging industry challenges.”

Este excerto, retirado directamente do sítio da MPAA, caracteriza a instituição do ponto de vista para o qual foi fundada. No entanto, para o país que se afirma como o da liberdade, a MPAA é, na realidade, um dos mais antigos organismos de censura da arte existentes nos Estados Unidos. O cinema sofreu nas décadas de 60 e 70 graves repercussões originadas pela abertura de mentalidades. Os filmes começaram a quebrar tabus sociais, como o sexo e a violência, causando ao mesmo tempo controvérsia e fascínio. O MPAA interveio, principalmente, ao censurar publicamente filmes eróticos, actuando como o padre censurador de Nuovo Cinema Paradiso (Giuseppe Tornatore, 1988) (exemplo obviamente exagerado), que nos anos 90 se tornaram banais. Exemplo disso é o mais conhecido Instinto Fatal.

Depois de Porky’s e American Pie (todos eles), ainda admira que o MPAA funcione como consciência social, em vez de delegar esse posto à consciência de cada um.

Pedro Xavier

3 comentários:

Fernando Ribeiro disse...

Excelente artigo. Creio que o primeiro poster se enquadrava muito melhor na temática do filme. Foi pena ter sido censurado, porque é um poster bem engraçado. Já agora, estou bastante curioso quanto a este regresso de Kevin Smith ao cinema. Vamos lá ver no que dá.

Fifeco disse...

O primerio poster é, no mínimo, hilariante. Pode ser considerado ofensivo mas deve ficar a cargo da consciência de cada um e de quem os divulga.

Excelente texto já agora.

umprimentos

Arte Revisitada disse...

Fernando Ribeiro e fifeco, obrigado pela vossa visita.

Cumprimentos